SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

RT SaeR Setembro 2010

Editorial
-disponível para download no final desta página-

 
O que fica
A crise não é de procura, mas sim “crise de balanço” e confiança
Se as precauções (analíticas e políticas) tivessem sido consideradas, ter-se-ia reconhecido que a Grande Recessão não resultou de uma crise de procura mas sim de uma crise de financiamento, não é uma “crise de comércio” mas sim uma “crise de balanços”. É fruto da falta de confiança no valor real dos activos que servem de garantia às dívidas contraídas que o sistema financeiro bloqueou e os agentes económicos e agentes sociais paralisaram.
 
Análise de Conjuntura
Crescimento: Exportações versus Procura Interna
O crescimento chinês arrastou o crescimento alemão e este arrastou o crescimento da zona euro. Nesta zona há, no entanto, diferentes velocidades, com as economias vizinhas e mais relacionadas com a Alemanha a registarem crescimentos mais significativos do que as economias “periféricas”, as quais têm situações muito delicadas em termos de contas públicas e de financiamento/dívida soberana.
 
Tema de Fundo
A balança de pagamentos, o défice com o exterior e a política económica
Só com a remoção dos entraves à expansão da oferta - restaurando a competitividade, intervindo sobre os factores de inflexibilidade dos mercados, incluindo o mercado de trabalho, e redireccionando os incentivos económicos a favor do sector transaccionável - é possível corrigir o desequilíbrio externo e retornar a níveis de crescimento económico convergentes com os parceiros da união monetária. Políticas económicas que persistam em estímulos à procura, nomeadamente através de despesa pública em sectores não transaccionáveis - só tenderão a agravar os desequilíbrios estruturais. Pelo contrário, é necessário reduzir a procura interna para níveis mais sustentáveis, que force a quebra do peso das importações na economia e, portanto, contribua para a diminuição do défice externo.
 
Estratégia e Competitividade
O contributo dos PALOP para o desempenho das exportações portuguesas
A prazo, os esforços das autoridades africanas destinados a dotar os seus países de infra-estruturas fundamentais, a progressiva substituição de importações, até por instalação em África dos anteriores exportadores, e a melhoria da qualidade de vida e grau de exigência das populações modificarão lentamente o contributo dos PALOP para o desempenho das exportações portuguesas, com destaque para Angola.
 
Espaços Económicos e Geopolítica
A reorientação da política energética dos Estados Unidos da América: causas e consequências
A estimativa geralmente aceite é a de que poderá jazer sob a calote árctica um quarto das reservas de petróleo e de gás natural disponíveis no planeta. Por outro lado, seis Estados (Canadá, Dinamarca - via Gronelândia, Estados Unidos da América, Islândia, Noruega e Rússia) podem invocar direitos sobre o leito marítimo em causa, e isto numa conjuntura na qual, nem o enquadramento legal, nem a moldura institucional existente, poderão fornecer as respostas definitivas e pacíficas que seria de desejar. Encontramo-nos perante um imbróglio idêntico ao que está a ocorrer no Mar Cáspio.
Relatório Trimestral SaeR

Para adquirir o Relatório SaeR, por favor utilize o formulário abaixo:

 (*)
 
 
 
(*)
 
 
(*)
(*)
 (*)

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório.
Consulte a nossa política de privacidade de dados.

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt