SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

RT SaeR Março 2010

Editorial
-disponível para download no final desta página-

O que fica
Decifrar a crise: os cenários explicativos
Quatro cenários ou linhas de possibilidade que convergem para explicar a crise do fim da primeira década do século XXI: o processo da globalização competitiva, que produz uma nova assimetria no sistema económico mundial, com as economias emergentes a obterem resultados superiores e mais estáveis do que as economias desenvolvidas maduras; a instabilidade inerente aos sistemas financeiros quando operam em condições especulativas; a instituição, na União Europeia, da moeda única europeia, onde a união monetária não é controlada por uma união política; e o efeito irreversível do endividamento.

Análise de Conjuntura
Um processo político-financeiro extremamente delicado
Superado, em princípio, o período do abismo, haverá que retirar gradualmente os estímulos públicos e retomar padrões de consolidação orçamental. Mas as dúvidas quanto ao (in)cumprimento da dívida soberana de muitos estados são detectadas e exploradas por agentes financeiros - em particular, hedge funds - que atacam os casos de maior vulnerabilidade e que correspondem, nomeadamente, à zona euro. Está-se, aqui, num processo político-financeiro delicado entre um processo cooperativo de salvação do euro e da própria Construção Europeia e o risco sério de um processo tipo de balcanização.
A Portugal só resta a opção pela credibilização da gestão pública e orçamental e a gestão sábia das suas interdependências político-culturais e económicas.

Tema de Fundo
A internacionalização - factor crítico para as empresas portuguesas
O crescimento das empresas portuguesas depende da capacidade para operarem nos mercados mundiais, ou seja, consolidarem e expandirem a sua internacionalização, continuadamente e sem hesitações. Contudo, e por razões várias, a actuação nem sempre tem traduzido este imperativo.
Não é possível manter a “aposta na internacionalização” como mera figura de retórica: é indispensável a acção concreta de apoio à exportação, à captação de mais e melhor investimento estrangeiro e ao aproveitamento dos novos segmentos que vêm surgindo em novos sectores da Economia Portuguesa.
 

Estratégia e Competitividade
Poupança e investimento em Portugal na última década
Nos últimos dez anos, uma das principais características da economia portuguesa tem sido a crescente dependência do sector externo para financiamento de investimento e consumo. Em resultado, Portugal apresenta um nível de endividamento dos sectores público e privado elevados, a que acrescem as dificuldades que apresenta nos três factores de que depende o crescimento do produto: trabalho, investimento e produtividade.

Espaços Económicos e Geopolítica
As consequências da concentração das importações de petróleo e de gás em origens de elevado risco
Parece evidente que Portugal poderia tirar partido da vantagem ímpar que constitui a sua localização de pólo de entrada do gás natural na Europa ocidental. Esta poderia ser a grande alternativa ao abastecimento da rede europeia, ou mesmo de desejável complementaridade à entrada do gás natural oriundo do leste, quer seja de origem russa, quer seja de origem iraniana, como tem estado a ser amplamente discutido sem que se vislumbre saída a curto prazo.
Relatório Trimestral SaeR

Para adquirir o Relatório SaeR, por favor utilize o formulário abaixo:

 (*)
 
 
 
(*)
 
 
(*)
(*)
 (*)

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório.
Consulte a nossa política de privacidade de dados.

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt