SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

RT SaeR Dezembro 2012

Editorial

 

O que fica

As causas políticas e sociais para a crise das sociedades maduras Ocidentais e japonesa

Em Portugal, o debate parlamentar sobre o Orçamento de Estado para 2013 revela a capacidade de resistência das narrativas do passado e a dificuldade para a democracia de aceitar voluntariamente a contração súbita das suas expectativas. Por um lado, os responsáveis partidários persistem na formulação de estratégias e de programas que são idênticos aos que apresentaram durante o longo processo de formação da crise. Por outro lado, os eleitores consideram-se defraudados na sua formação da legitimidade do poder, quando votaram sem terem sido informados da extensão e das consequências da crise, que não foram apresentadas nem interpretadas pelos candidatos ao exercício do poder.

 

Análise de Conjuntura

Os perigos da “balcanização” europeia e as necessárias respostas a este perigoso quadro estratégico

A recessão está a alimentar movimentos independentistas na UE, no que pode-se designar como “balcanização”. A alternativa a todo este contexto e processo reside na alteração do paradigma de austeridade e na opção pelo crescimento económico (tal como o resto do mundo “pede” à Alemanha). E só num contexto de crescimento se poderão encontrar compromissos viáveis e sustentáveis.

 

Tema de Fundo

Os custos da ajuda externa e a possibilidade de renegociação da dívida

Dados os atuais custos de financiamento médios do Estado português, a redução das taxas de juro associadas aos empréstimos oficiais ou o adiamento das datas de reembolso daqueles – dois casos que se enquadram numa lógica de restruturação de dívida –, são matérias que poderão aliviar ligeiramente a pressão sobre a economia portuguesa do ajustamento económico e financeiro em curso. Porém, este alívio será restrito (os cortes na despesa pública já atingem 13 mil milhões de euros, desde o seu máximo em 2010, e ainda está prevista uma queda de mais 4 mil milhões de euros, que comparam com uma diminuição média anual de custos com serviço de dívida de mil milhões de euros).

 

Estratégia e Competitividade

As PME têm alternativas de financiamento

Para além de ser uma característica “cultural” europeia, a concentração do endividamento financeiro das PME no sistema bancário decorre da muito reduzida escala média das PME nacionais e foi sendo potenciada pelas excecionais condições de acesso ao crédito bancário até 2008. Esta concentração não é exclusiva das PME, sendo antes uma característica do financiamento empresarial europeu, por contraponto ao financiamento empresarial norte-americano, muito mais dependente dos mercados financeiros; mas, no caso português, atinge um nível extremo.

 

Espaços Económicos e Geopolítica

Angola – O que é que está a mudar?

A demografia em Angola tem vindo a anular, na prática, totalmente desde 2008, os efeitos per capita do crescimento económico. Espera-se, por isso, que o MPLA procure, nos próximos anos, inverter a perda de votos num contexto menos favorável.

As oportunidades para as empresas portuguesas serão cada vez mais diferentes e específicas e implicarão, num mercado de concorrência crescente, uma qualificação do perfil dos investimentos e uma capacidade – decisiva – de encontrar parceiros locais credíveis.


Relatório Trimestral SaeR

Para adquirir o Relatório SaeR, por favor utilize o formulário abaixo:

 (*)
 
 
 
(*)
 
 
(*)
(*)
 (*)

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório.
Consulte a nossa política de privacidade de dados.

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt