SaeR - Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco

Ernâni Lopes defende criação de Centro de Mar de Setúbal

A proposta de criação de um Centro de Mar que funcionaria como pólo catalisador de desenvolvimento económico do Estuário do Sado esteve anteontem em debate, em Setúbal, num encontro que reuniu a Câmara Municipal de Setúbal e entidades e empresários do sector do turismo e actividades náuticas.

O projecto defendido pelo economista Ernâni Lopes, que é também responsável pelo SAER – Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco, consiste em reunir num único organismo várias entidades relacionadas com o Estuário do Sado, de maneira a promover e agilizar a elaboração de estratégias de desenvolvimento sustentado para aquela área aquífera.

Ernâni Lopes considera que “toda a lógica de criação de centros de mar assenta numa visão, em termos estratégicos, sobre o futuro da economia portuguesa, nomeadamente essa realidade básica que é a necessidade urgente de encontrar domínios onde a economia portuguesa seja capaz de criar riqueza em condições efectivas e sustentáveis”.

“Ora, um desses, poucos, domínios é o hipercluster da economia do mar de que um centro de mar é um componente. É por isso que é decisivo para o futuro”, acrescentou.

A proposta foi bemm acolhida pela presidente da autarquia sadina, Maria das Dores Meira. “Apesar das potencialidades do estuário do Sado, do rio, da serra e do mar, não tínhamos nenhuma entidade que pudesses fazer um Centro de Mar como a SAER se propõe fazer, em parceria com a autarquia”, disse a edil setubalense.

“Fomos contactados pela SAER e abraçámos de imediato este projecto, porque acreditamos que a SAER pode ser a entidade ancora a que nos podemos agarrar para organizarmos tudo o que se passa no estuário”, acrescentou Maria das Dores Meira, convicta de que o projecto poderá começar a ser implementado dentro de um ano.

No encontro realizado esta quarta feira em Setúbal, participou também o administrador da Sonae Turismo Henrique Montelobo, que apresentou uma comunicação sobre o tema “Arrábida e Sado – Potencialidades e Fragilidades”, e que identificou três áreas de grande potencial turístico na região de Setúbal: náutica de recreio, birdwatching (observação de pássaros) e visitação do estuário do Sado.

O administrador da Sonae Turismo afirmou, ainda, sem deixar de se referir também ao actual Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida, que “devia ser revista a regulamentação prevista para a náutica de recreio”.

Henrique Montelobo acrescentou não ter dúvidas de que “há regulamentação lesiva para a náutica de recreio, que nem sequer é necessária existir”.

 

O Setubalense

04.Jun.2010

Notícias

Clube SaeR

Aceda aos conteúdos exclusivos e receba regularmente a newsletter SaeR directamente na sua caixa de e-mail.

Contactos

Rua Luciano Cordeiro, 123 4º Esq.
1050-139 Lisboa
Portugal

Tel: +351 213 030 830
Fax: +351 213 030 839
E-mail: saer@saer.pt